Por Daniella P. F. França

Os tentilhões-das-galápagos são um grupo de aves passeriformes pertencentes à família Thraupidae, com distribuição estrita no Arquipélago de Galápagos. São aves pequenas, voadoras, herbívoras, insetívoras e frugívoras, com bicos adaptados para cada um dos tipos de alimentação. Possuem hábitos tanto terrícolas quanto arborícolas. Embora sejam comumente chamados de tentilhões, eles não pertencem ao mesmo grupo dos tentilhões “verdadeiros”, com distribuição global e pertencentes à família Fringiliidae.

Atualmente, existem 13 espécies de tentilhões distribuídos pelas Ilhas Galápagos, divididas em quatro grupos: os tentilhões-da-terra (6 espécies), o tentilhão-vegetariano (1 espécie), o tentilhão-das-árvores (5 espécies) e o tentilhão-cantor (1 espécie). Além dessas, há mais uma espécie de tentilhão relacionada que habita a Ilha do Coco, na Costa Rica e, por isso, possui esse nome: tentilhão-da-ilha-do-coco (Pinaroloxias inornata). Devido à importância histórica dessas aves no estudo da evolução das espécies (ver a postagem “Darwin e os Tentilhões-das-Galápagos”), damos continuidade a esse tema com fotografias de três espécies de tentilhões-da-terra, feitas em uma viagem às duas maiores ilhas do arquipélago: Isabela e Santa Cruz.

  1. O tentilhão-dos-cactos-comum (Geospiza scandens) possui esse nome por alimentar-se principalmente das espécies de cacto do gênero Opuntia, consumindo tanto suas flores (aproximadamente 35% da sua alimentação) quanto sementes e outras partes (também por volta de 35%). Ocasionalmente, essa espécie de tentilhão pode se alimentar também de pequenos insetos e grãos de outras plantas.

    ID_Recente_005_Tentilhões-das-Galápagos_Figura_5_Geospiza scandens
    Geospiza scandens. Daniella P. F. França.
  2. O tentilhão-grande-dos-cactos (G. conirostris) também tem um nome inspirado em sua alimentação baseada nas flores e frutos dos cactos Opuntia, assim como o tentilhão-dos-cactos-comum, apesar de também se alimentar de insetos.

    ID_Recente_005_Tentilhões-das-Galápagos_Figura_2_Geospiza conirostris
    Geospiza conirostris. Daniella P. F. França.
  3. Por fim, o tentilhão-do-chão-médio (G. fortis) possui um bico forte e curto, especializado em comer sementes. Porém, na Ilha de Santa Cruz é comum encontrar alguns indivíduos dessa espécie no chão ingerindo pequenas pedras. Assim como outras espécies de aves, os tentilhões-do-chão-médios “comem” pedras para auxiliar na quebra dos grãos ingeridos. Com a ajuda dessas pedras, os grãos são triturados em uma estrutura única presente em todas as aves, a moela. Esse processo de ingestão de pedras facilita a digestão, principalmente de grãos ou sementes com cascas muito duras ou grossas. Uma curiosidade é que esse comportamento já foi reportado também para os parentes das aves, os dinossauros não-avianos (chamados assim justamente para diferenciá-los das aves). É comum encontrar fósseis de dinossauros com pequenas pedras em sua região abdominal, chamadas gastrólitos. Para saber mais sobre a relação dos dinossauros com as aves, leia mais no texto “Casos de Família”, na seção Evolução.

    ID_Recente_005_Tentilhões-das-Galápagos_Figura_3_Geospiza fortis
    Geospiza fortis. Daniella P. F. França.
    ID_Recente_005_Tentilhões-das-Galápagos_Figura_4_Geospiza fortis
    Geospiza fortis ingerindo uma pequena pedra. Daniella P. F. França.

    Imagem tentilhão-da-ilha-do-coco: Arkive.

    Para saber mais:

    The Complete Works of Darwin Online – Biography. Darwin online.org.uk. Dobzhansky 1973

    https://en.wikipedia.org/wiki/Darwin%27s_finches

    https://en.wikipedia.org/wiki/Finch