Por Luis Henrique Bio

A aranha que você vê na imagem que ilustra a capa desse texto é a Heteropoda davidbowie, uma espécie encontrada em 2007 na Malásia, e descrita em 2008 pelo aracnologista alemão Peter Jäger. A homenagem levou em consideração a música “Glass Spider”, de Bowie, bem como alguma “semelhança” entre o animal visto de frente e um dos muitos visuais que o cantor utilizou ao longo de sua carreira.

Recentemente, Bowie também foi homenageado na descoberta do fóssil de mamífero mais antigo do Brasil, descrito a partir de um único dente e batizado de Brasilestes stardusti (em alusão ao personagem “Ziggy Stardust”, um dos mais famosos do cantor).

Brasilestes stardusti
Brasilestes stardusti – Imagem: Divulgação

Mas David Bowie não é nem de longe o único astro pop que recebeu homenagens no meio científico. Por isso, convidamos você a conhecer conosco outras espécies que tiveram seus nomes “emprestados” de algumas figuras que o mundo todo conhece!

Scaptia beyoncea
Scaptia beyoncea – Imagem: globo.com

Ainda sobre insetos, essa que você vê acima é a Scaptia beyoncea, uma mosca cujo nome homenageia a famosa diva americana. O animal foi encontrado pela primeira vez no nordeste da Austrália em 1981 – mesmo ano em que Beyoncé nasceu, mas os pesquisadores escolheram esse nome devido à penugem dourada e brilhante localizada no torso da espécie, que lembra muito as roupas utilizadas pela cantora em clipes e apresentações.

Já as libélulas do gênero Heteragrion encontradas pelo biólogo Frederico Augusto de Atayde Lencioni e descritas em 2013, receberam o nome de quatro membros de uma mesma banda, a preferida do biólogo. Consegue adivinhar qual é vendo a imagem abaixo?

Libélulas Queen
Libélulas batizadas em homenagem ao Queen – Imagem: Frederico A. A. Lencioni / Zootaxa

É claro que estamos falando do Queen. E o melhor: o aval para a homenagem a Brian May, Roger Taylor, John Deacon e Freddie Mercury foi dado ao biólogo pelo próprio Brian May, guitarrista da banda. Aliás, May é também cientista, lembra?

Outra aranha que acabou ganhando o nome emprestado de um músico foi a Aphonopelma johnnycashi, espécie encontrada em 2015 próximo ao presídio de Folsom, nos Estados Unidos. O local ficou conhecido por receber, nos anos 1960, apresentações do lendário músico country Johnny Cash. Além disso, o macho da espécie tem coloração predominantemente preta, o que também remete ao músico, já que ele sustentava a alcunha de “The Man In Black” – o homem em preto, em português, devido às suas vestimentas

Aphonopelma johnnycashi
Aphonopelma johnnycashi – Imagem: Wikipédia

Mas não são só os artistas internacionais que emprestam seus nomes para novas espécies. Aqui no Brasil, pesquisadores do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo batizaram o cupim que você vê abaixo com o nome científico de Silvestritermes almirsateri, em alusão ao famoso cantor sertanejo Almir Sater. Isso porque, em todas as vezes que o animal foi encontrado – e foram poucas – ele foi visto na região do Pantanal, região na qual Almir Sater atua bastante pela sua conservação.

Silvestritermes almirsateri
Silvestritermes almirsateri – Imagem: termite.wikidot.com

Quem curte o universo do rock certamente conhece a lendária história da ocasião em que Ozzy Osbourne mordeu a cabeça de um morcego durante uma apresentação. Em uma entrevista anos depois, Ozzy disse que estava tão doido que nem percebeu que o morcego estava vivo antes de mordê-lo. Embora essa história tenha gerado polêmica, os biólogos e taxonomistas não deixaram de idolatrar o músico. Pois em 2009, durante uma expedição na Floresta Nacional de Pau-Rosa, no Amazonas, um grupo de biólogos brasileiros descobriu uma nova espécie de anfíbio cujo canto se parece muito com o de um morcego. “Nasceu” assim, o Dendropsophus ozzyi, esse simpático sapinho:

Dendropsophus ozzyi
Dendropsophus ozzyi – Imagem: Marcel Sturaro/nationalgeographic.com

Outro anuro que recentemente acabou ganhando uma homenagem inspirada em banda foi o Brachycephalus darkside, cujo nome faz alusão ao clássico álbum “The Dark Side of The Moon”, do Pink Floyd. A espécie foi identificada por pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa, durante pesquisa realizada pela bióloga Carla Silva Guimarães, e ganhou esse nome após os cientistas observarem que os músculos do animal possuem uma cor mais escura, diferente da espécie já conhecida Brachycephalus ephippium.

Brachycephalus darkside
Brachycephalus darkside – Imagem: Carla Silva/globo.com

Esses foram apenas alguns dos animais que escolhemos para ilustrar como a ciência e a cultura pop acabam se mesclando. Isso porque nem mencionamos homenagens aos personagens de filmes como Star Wars e O Senhor dos Anéis, duas das franquias prediletas de muita gente. A lista de espécies homenageadas vai muito além, então o convidamos a pesquisar mais sobre o assunto e deixar aqui também suas sugestões!

 

Fontes:

https://en.wikipedia.org/wiki/Heteropoda_davidbowie

http://termite.wikidot.com/semanatermes:almirsateri

http://g1.globo.com/natureza/noticia/2012/01/beyonce-da-nome-uma-nova-especie-de-mosca-australiana.html

http://chc.org.br/coluna/libelulas-do-rock/

https://en.wikipedia.org/wiki/Aphonopelma_johnnycashi

https://news.nationalgeographic.com/news/2014/11/141108-frogs-new-species-amazon-bats-animals-science-ozzy-osbourne/

 

https://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/nova-especie-de-sapo-e-nomeada-com-homenagem-a-pink-floyd-por-pesquisadores-da-ufv.ghtml